Corte de cabelo: Você precisa realmente de uma mudança radical?

O post de hoje é de um assunto que há tempos gostaria de trazer aqui no blog. Quando o cabelo precisa realmente de uma mudança radical? Quando cortar o cabelo é algo realmente necessário?

Quando o corte de cabelo se torna inevitável

Então, quando penso neste assunto me vem imediatamente a participante Lilian, aquela que participou do programa Esquadrão da Moda no SBT em 2013.

A participante tinha os cabelos descoloridos, num tom platinado, e estava com os fios danificados e manchados. Tudo isso se deu de forma caseira, como a mesma relatou ao cabeleireiro Rodrigo Cintra.

Inclusive, este episódio deu o que falar na época que foi exibido, viu? Aliás, esta foi a segunda participante de nome Lilian que não gostou do corte de cabelo proposto pelo cabeleireiro do programa.

A primeira Lilian, participou em 2012, e também era professora. A participante deixou  claro que não gostava de cabelo curto. E o cabeleireiro propôs um corte curto estilo chanel, pois seria mais adequado a sua estatura, formato de rosto, etc.

O final desta historia já dá para imaginar né? A participante ficou irritadíssima, e expôs que o corte  curto fragilizou sua auto-estima. Afirmou inclusive, que se sentiu ” um lixo de cabelo curto” e ” menos mulher”.

Fiquei com a impressão que as participantes do programa, gostariam de verdade que o cabeleireiro alongasse seus cabelos com um mega hair. Vale lembrar, que elas deixaram este desejo bem claro em seus depoimentos.

Inclusive, a Lilian que participou em 2013 disse que tomava remédio para ajudar no crescimento capilar. E tinha o desejo de alongar as madeixas e ter de volta os fios mais compridos que tinha há 5 anos atrás.

No entanto, ao avaliar seu cabelo, o cabeleireiro fez um corte curto e escureceu os fios. Como vocês podem ver na imagem abaixo:

Cortar o cabelo é a melhor opção?

Quem assistiu o programa, percebeu que a participante ficou completamente insatisfeita com a mudança proposta pelo cabeleireiro. E falou abertamente que não tinha gostado nem um pouco da mudança:

“Tá horroroso. Tá muito feio. Eu não ligo pra cor de cabelo, mas eu fui muito clara quanto a comprimento”, disse.

Se observarmos o cabelo da participante, não precisa ser nenhum especialista para saber que estava precisando de um S.O.S urgentemente.

Além disso, os fios dela estavam tão danificados, tão fragilizados, que realmente precisava de uma mudança radical mesmo.

Ao meu ver, manter os fios descoloridos e platinados não seria uma boa opção, pois o cabelo dela não tinha mais vida. E mantendo a cor próxima da tonalidade natural seria a decisão mais assertiva.

Cortar ou não cortar, eis a questão…

Em relação ao corte, teve muita gente que achou que a participante fez muito drama, e que o cabelo dela estava horrível antes da mudança.

Concordo que o cabelo dela estava bem detonado, mas entendo que, quem tem que se sentir bem com a imagem é ela.

Entendo também, que mesmo precisando de um bom corte, o fato dela reclamar do resultado, não dá o direito de ridicularizar e ofender a moça, entende?

Vale lembrar, o que para algumas pessoas pode ser ridículo, pode ser, por exemplo, um pedido de ajuda.

Trouxe o caso da Lilian, aqui no blog, justamente para fazer uma reflexão, pois já presenciei situações similares.

Já vi clientes ficarem extremamente insatisfeitas, pois as profissionais não respeitaram a escolha de suas clientes. Eu fui uma delas, inclusive. Mas isto é assunto para outro post, beleza?

Enfim, sei que o programa traz esta proposta, do cabeleireiro dar consultoria de cor, corte, tendência, e tudo mais.

No entanto, concordo com a primeira Lilian, a que participou em 2012, que deixou claro que quem tem que gostar do cabelo é ela e não os outros.

E mesmo que o profissional seja um expert no assunto, ele precisa respeitar aspectos culturais e traços de personalidade de cada individuo.

Pois estar na moda não pode ser um ato que agrida o estilo e gosto pessoal. Falei sobre isso no artigo:  Você gosta de andar na moda ou ter estilo?

Lembrando: um cabelo, não é só um cabelo. Ele é o ornamento que liga o passado, futuro e presente de cada pessoa.

Ou seja, ele é algo muito individual. Para algumas mulheres o corte de cabelo pode significar uma nova fase na vida, libertação, mais auto estima, etc. Para outras pode ser um corte muito violento com a sua história. Pense nisso!

Por: Cris R. Feller 1257 Artigos
Olá, eu sou a Cris!E estarei aqui todos os dias para falar com vocês sobre tendências, beleza, maquiagens, resenhas, cuidados com os cabelos, lançamentos e muito mais! Me acompanhe!