Já é hora de comprar um anti-idade?

Em uma época de preocupação constante com a beleza, acompanhamos vários casos de pessoas viciadas em cremes, injeções de botox, plásticas, entre outros. Por outro lado, também podemos encontrar aquelas pessoas super despreocupadas com a saúde da pele, que ingerem alimentos nocivos, fumam muito e descuidam dos fatores básicos, como hidratação. No meio disso tudo, as dúvidas sobre a hora certa de usar os cremes anti-idade só aumentam.

Quando usar cremes anti-idade ?

No fim da adolescência? Depois dos trinta? Só quando a primeira ruga ou pé de galinha surgir no rosto? As dúvidas são muitas e difíceis de explicar. Isto porque cada pele, e cada história de vida por trás dela, conta uma história diferente.
Mas existem algumas formas de definir se chegou ou não a hora de combater os sinais da idade. Confira alguns:

* O tipo e a cor da pele influenciam bastante, bem como o acúmulo de tempo de exposição ao sol. As marcas de envelhecimento da pele são consequência da degradação das fibras de colágeno e elastina, num processo que acontece naturalmente com a idade. Entretanto, cerca de 85% dos casos são agravados devido à exposição exagerada ao sol, principalmente sem proteção. Se você vive na praia e esquece do protetor, comece a pensar nisso já.

* Pessoas que tensionam muito os músculos do rosto, ou porque têm os olhos claros ou porque possuem problemas de visão, têm mais propensão ao aparecimento de rugas e podem iniciar o tratamento um pouco mais cedo.

* Distúrbios hormonais, consumo excessivo de álcool, cigarro e alimentação inadequada também afetam a pele e contribuem para o envelhecimento precoce. Aqui a regra é uma só: corte os excessos e busque uma alimentação saudável.

* Busque produtos que contenham retinol, retinaldeído, ácido retinóico, ácido glicólico ou vitamina C. Eles ajudam no controle da proliferação das células, aceleram a perda das células mortas e revertem os danos causados pelo sol ao DNA das células.

* Quem está na faixa etária dos 25 pode usar cremes de texturas mais leves, oil free e que tem mais a preocupação de hidratar, combater os radicais livres, controlar a oleosidade e proteger do sol. Peles mais maduras têm outras necessidades: rugas mais profundas, perda de elasticidade acentuada, falta de viço e, portanto, os produtos costumam ter mais ativos, texturas mais densas e oleosas.

*Ou seja, se você tem 25 anos não adianta usar o creme da mãe ou das amigas mais velhas. Eles poderão causar irritação e até mesmo desencadear um quadro de acne.

* Vá ao dermatologista. É ele quem pode compreender melhor cada caso e avaliar se você deve preocupar-se com o assunto mais cedo do que o padrão, que é a partir do 25 anos, quando surgem os primeiros sinais.