Escutar não é ouvir |Precisamos aprender a escutar

Escutar as pessoas nem sempre é fácil. As vezes é tão chato aguentar o falatório que dá até vontade de usar um protetor auricular só para se proteger do massacre verbal.

<

Com o tempo, as pessoas se cansam tanto de algumas conversas que até correm o risco de generalizar e se fechar para quase todos aqueles que desejam falar com elas.

A Escuta Humana

Pesquisas recentes indicam que de maneira geral, usamos apenas 25% da nossa capacidade de audição. E  se a comunicação for de boa qualidade, do total ouvido menos de 30% serão lembrados.

A maioria de nós, devido ao ritmo acelerado e o alto acumulo de informações, prefere ficar numa situação mais cômoda e ouvir de maneira passiva. Sem analisar ou interpretar o que está sendo falado.

Quase sempre, nessas circunstâncias, apenas fingimos que estamos prestando atenção, enquanto os nossos pensamentos estão voltados para outros assuntos.

Surge esquecimentos, erros, atritos de relacionamentos ( não é raro ouvir após uma discussão de casais a expressão “ ele não me escuta!”)

Diferenças entre Escutar e Ouvir

Escutar não é ouvir. Ouvir pode ser descrito como um processo neurológico.

Ouvimos que é dito no campo do significado estrito das palavras. Bola é bola, coca é coca, mulher é mulher. Ouvir é do campo dos sentidos.

Uma pessoa com deficiência visual pode definir cores, lugares emoções e afetos. Fazendo um uso refinado da escuta (O pior cego é o que não quer ouvir!)

* Gostou desse artigo? fique por dentro das ultimas novidades e dicas de beleza e qualidade vida aqui no www.beautycris.com.br

Leia mais...

Comentários